Última hora

Última hora

Acusações contra o presidente sudanês colocam forças da ONU em alerta

Em leitura:

Acusações contra o presidente sudanês colocam forças da ONU em alerta

Tamanho do texto Aa Aa

Cartum voltou a ser palco de uma manifestação de apoio ao presidente, Omar el Bashir, acusado pela justiça internacional de genocidio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra, na região do Darfur.

As alegações do Tribunal Penal Internacional, arriscam-se a abrir uma fractura entre os lideres ocidentais e os países africanos.

A União Africana vai reunir-se nos próximos dias para analisar a situação, depois de ter advertido para as consequências das acusações sobre o processo de paz entre o governo e os grupos rebeldes.

O presidente sudanês classificou ontem as acusações do TPI como, “mentiras”. Omar El-Bashir quer que o Conselho de Segurança da ONU anule o processo judicial. A China já emitiu algumas reservas sobre o tema.

A tensão criada pelo anúncio do TPI é palpável entre as forças da ONU mobilizadas no Oeste do Sudão, que reduziram o contingente ao mínimo, temendo represálias.

Manifestantes colaram ontem cartazes com a fotografia do presidente na sede da ONU em Cartum e na embaixada do Reino Unido na capital.

A ONU garante que as operações humanitárias não serão afectadas pelas medidas de segurança.

Al-Bashir é acusado pelo TPI de ter ordenado os ataques contra várias aldeias na região do Darfur e de apoiar as milícias islamitas Janjaweed, que semeiam o terror entre a população africana da província.