Última hora

Última hora

Bélgica aguarda decisão do rei sobre demissão do primeiro-ministro

Em leitura:

Bélgica aguarda decisão do rei sobre demissão do primeiro-ministro

Tamanho do texto Aa Aa

É no interior do Palácio Real que se decide o futuro político da Bélgica, depois do pedido de demissão do primeiro-ministro.

O rei Alberto II ainda não aceitou oficialmente a demissão de Yves Leterme e estará em consultas para evitar que o país mergulhe numa crise mais profunda.

O primeiro-ministro decidiu abandonar o Governo apenas quatro meses depois de assumir o cargo e por ver chumbadas, no Parlamento, as suas propostas de reforma das instituições belgas.

A presidente dos democratas-cristãos flamengos, Marianne Thyssen, pensa que Leterme tomou a decisão certa.

“Considerando as circunstâncias, estou absolutamente convencida de que foi a melhor solução. O primeiro-ministro fez tudo o que era humanamente possível e, mais do que isso, cumpriu as suas funções”, disse.

O vice-primeiro-ministro, Didier Reynders, acredita numa solução negociada para a crise, mesmo que demore algum tempo.

“Espero que nas próximas horas, nos próximos dias, encontremos uma solução que nos permita salvaguardar o que já foi conseguido no plano sócio-económico e também retomar o diálogo. É uma questão de confiança, que vai durar algumas horas, alguns dias, para juntar de novo os partidos”, disse.

Os analistas atribuem a demissão à falta de entendimento entre os democratas-cristãos flamengos de Leterme e a parte francófona, sobre alguns pontos da reforma constitucional belga.