Última hora

Última hora

Aviões privados chamam a atenção em Farnborough

Em leitura:

Aviões privados chamam a atenção em Farnborough

Tamanho do texto Aa Aa

O avião privado sempre foi um síbolo de status. Utilizado por celebridades ou por empresários, inguém quer perder um minuto à espera dos voos comerciais.

No quarto dia do Salão Internacional de Aeronáutica de Farnborough, todas as atenções se viram para o transporte privado.

Apesar da crise do preço do petróleo, o jacto privado está a tomar as rédeas de um mercado mais vasto. Pessoas que até agora não tinham orçamento para voos privados, agora têm uma opção: os Very Light Jets.

Muitos construtores aeronáuticos já começaram a produzir novos modelos de jactos com 4 a 5 lugares, com motores de baixo consumo, que podem ser conduzidos por um só piloto, que muitas vezes é o próprio passageiro.

Mas este transporte não é para todos. Um avião como o americano Cessna Mustang custa qualquer coisa como 3 milhões de dólares. O baixo custo de manutenção abre portas a um mercado bem mais vasto.

O vice-presidente das vendas internacionais da Cessna conta que o “maior mercado dentro da Europa, é o britânico, o alemão, o italiano e o espanhol. Mas também os novos países da União Europeia, como os da antiga Jugoslávia”.

Perguntámos a Trevor Esling quem é o comprador-tipo deste avião:

“Há algumas pessoas que nunca tiveram um avião antes, devido ao preço e se olharmos para a relação entre o euro e o dolar, é uma boa altura para comprar. Por isso, olham para o mercado e compram um avião, que neste caso é um jacto. Há algumas pessoas, especialmente na Europa de Leste, que fazem isso.”

O momento económico não é o mais favorável, mas não faltam compradores, em Farnborough, que estão a mudar a sua forma de viajar.