Última hora

Última hora

Governantes e familiares choram regresso de soldados israelitas mortos

Em leitura:

Governantes e familiares choram regresso de soldados israelitas mortos

Tamanho do texto Aa Aa

Em contraste com a festa libanesa, do lado israelita, a atmosfera pesava de tristeza e resignação.

A entrega dos caixões contendo os corpos dos dois soldados foi o culminar de uma longa espera para os familiares de Goldwasser e Regev, que desde 2006 ainda alimentavam uma ténue esperança de vê-los com vida. .

As urnas foram recebidas pelo primeiro-ministro Ehud Olmert e por Ehud Barak, ministro da defesa de Israel, numa breve cerimónia realizada na base militar de Shraga, no norte do território.

Apesar da dor, Miki Goldwasser, a mãe de um dos militares foi firme nas declarações à imprensa: “Espero que as pessoas tenham força como eu, mantenham as cabeças erguidas e que não deixem ninguém do lado de lá celebrar porque eles não têm motivos nenhuns para estarem felizes”, disse.

Muitos foram os críticos à troca de prisioneiros negociada entre o Governo e os guerrilheiros libaneses.

Em Beirute, o líder do Hezzbollah, Sayyed Hasan Nasrallah, afirmou que os israelitas sabiam que o movimento xiita iria raptar mais soldados israelitas, se a troca dos prisioneiros libaneses tivesse falhado.