Última hora

Última hora

Vice-presidente argentino provoca rejeição de polémico imposto sobre exportações de cereais

Em leitura:

Vice-presidente argentino provoca rejeição de polémico imposto sobre exportações de cereais

Tamanho do texto Aa Aa

O Senado argentino rejeitou o controverso projecto governamental que previa a subida dos impostos nas exportações de cereais e que conduziu a meses de protestos por parte dos agricultores.

Numa decisão surpreendente, o vice-presidente Julio Cobos votou contra o texto, desempatando o resultado entre os senadores.

Nas ruas de Buenos Aires, centenas de agricultores e opositores da medida governamental explodiram de alegria com o anúncio da votação.

A posição de Cobos representa um duro golpe para a chefe de Estado Cristina Fernandez, com uma imagem bastante desgastada pelo conflito no sector agrícola.

O braço-de-ferro entre agricultores e poder começou em Março, quando o Ministério da Economia impôs taxas progressivas ao trigo, milho, girassol e sobretudo à soja, que representa um quarto das exportações totais do país.

O governo prometeu usar os rendimentos em escolas, estradas e clínicas rurais, mas o sector agrícola recusa financiar os gastos crescentes do executivo.