Última hora

Última hora

Sarkozy em Dublin para "ouvir" e "compreender" razões do "não" irlandês ao tratado de Lisboa

Em leitura:

Sarkozy em Dublin para "ouvir" e "compreender" razões do "não" irlandês ao tratado de Lisboa

Tamanho do texto Aa Aa

Oficialmente Nicolas Sarkozy desloca-se hoje à Irlanda para ouvir e compreender as razões do chumbo do referendo ao Tratado de Lisboa, em Junho. Mas a visita arrisca-se a reforçar o apoio da população aos partidários do “não”, depois do chefe de Estado ter defendido em Paris a convocação de uma nova consulta popular.

O presidente em exercício da União Europeia vai estar seis horas em Dublin para ouvir todas as partes. O partido liberal recusou-se já a comparecer na audiência de 3 minutos concedida por Sarkozy a cada formação e movimento irlandês.

Mesmo o primeiro-ministro Brian Cowen não esconde o embaraço, depois de ter prometido que a questão só seria debatida depois do Verão.

Para Sarkozy, o “não irlandês” tornou-se a principal prioridade da presidência francesa da União. O chefe de Estado quer encontrar uma solução antes do conselho europeu de Outubro para que as disposições do Tratado possam entrar em vigor a tempo das próximas eleições europeias.

Os detractores do texto afirmaram ontem que não querem um novo referendo mas um novo tratado, à semelhança da França e da Holanda que chumbaram em 2004 o Tratado Constitucional Europeu.