Última hora

Última hora

Hermès escapa à crise

Em leitura:

Hermès escapa à crise

Tamanho do texto Aa Aa

A Hermès, marca francesa de produtos de luxo, passa ao lado da crise e, esta terça-feira, deu nota disso, ao apresentar os resultados de exploração do segundo trimestre do ano.

As vendas cresceram naquele período, 12,1 por cento, a que corresponde um valor absoluto de 398,1 milhões de euros. As previsões eram de 10.5. A realidade superou-as. Apesar destes resultados, o sector do luxo e dos objectos de prazer atravessa algumas dificuldades.

Como atesta a comparação dos resultados da Hermès com os dos seus principais concorrentes. A Bulgari caíu 32 por cento, a LVMH perdeu 20 por cento. O crescimento médio anual da Hermés é de 11 por cento.

A diversificação de mercados pode justificar estes números, se pensarmos que, só o Japão, representa 24 por cento do volume de negócios da Hermès. O mercado americano também teve bom comportamento, com um crescimento de 25.3 por cento.

Como “santos da casa não fazem milagres”, a mais baixa taxa de crescimento aconteceu em França, com 9.7, valor inferior aos 12.1 da média europeia. Uma gravata Hermès cotava, esta terça-feira, nos 140 euros!