Última hora

Última hora

"A Bulgária ainda está a aprender a ser membro da UE"

Em leitura:

"A Bulgária ainda está a aprender a ser membro da UE"

Tamanho do texto Aa Aa

“A Bulgária ainda está a aprender a ser membro da União”. A frase é do primeiro-ministro búlgaro. É com este estado de espírito que o governo de Sofia encara as sanções de Bruxelas: a Comissão congelou 500 milhões de euros de verbas comunitárias.

Para o primeiro-ministro búlgaro, Serguei Stanishev, nada está perdido: “Aceitamos este relatório e encaramos as suas conclusões e recomendações como uma ambição, um desafio. Significa que temos de trabalhar mais e de continuar as reformas que já iniciámos e que este governo está a levar a ter bons resultados.”

Resultados que, segundo Bruxelas, não são suficientes para debelar a corrupção e o crime organizado. E que levaram a oposição búlgara a anunciar a apresentação de uma nova moção de censura ao governo – a sexta em três anos – e que será votada dentro de três semanas.

“Hoje, a Comissão Europeia disse aos búlgaros que eles não conseguiram tornar-se cidadãos europeus, mesmo se já passaram 18 meses sobre a data da adesão”, lamentou Nikolay Svinarov, presidente do partido Nova Democracia Búlgara, da oposição.

A oposição garante ainda que a Bulgária desperdiçou mil milhões de euros, em ano e meio de adesão e promete apresentar provas da má utilização dos fundos.