Última hora

Última hora

Reforço da cooperação comercial e militar entre Caracas e Moscovo

Em leitura:

Reforço da cooperação comercial e militar entre Caracas e Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Hugo Chavez, presidente da Venezuela foi recebido pelo homólogo russo, Dimitri Medvedev na capital russa onde foi assinada uma série de acordos ligados à industria do petróleo.

O presidente da Venezuela convidou ainda a Rússia a instalar-se militarmente no seu país, para garantir a defesa da América do Sul, nomeadamente contra os Estados Unidos.

Chavez referiu que #a Rússia tem capacidade para garantir presença em diversas regiões do mundo e que pode enviar navios para a Ásia, África ou para o mar das caraíbas”. Depois frisou que “se as Forças Armadas Russas pretenderem instalar-se na Venezuela, serão muito bem-vindas.”

A declaração de Chavez surge no mesmo momento em que, de acordo com os média russos, Moscovo consideram estacionar bombardeiros em Cuba se Washington levar adiante a instalação do sistema antimíssil com infra-estruturas em países do antigo pacto de Varsóvia.

Viktor Linnik, analista político russo, explica o contexto político internacional. “Acho este é um caso de dente por dente olho por olho. Sabe muito bem que os Estados Unidos estão bastante activos em territórios da antiga União Soviética, em particular na Ucrânia e na Geórgia, por isso é natural que a Rússia haja de forma reciproca e se torne mais activa na América latina”, disse.

Em Moscovo, Chavez também visitou o primeiro-ministro Vladimir Putin e várias chefias militares. O presidente venezuelano anunciou ter intenções de comprar mais material bélico no valor de cerca de mil milhões e meio de euros depois de nos últimos 3 anos ter gasto o dobro desse valor, também em armamento.