Última hora

Última hora

Polícia austríaca não reconheceu Karadzic

Em leitura:

Polícia austríaca não reconheceu Karadzic

Tamanho do texto Aa Aa

Um dos homens mais procurados pela justiça viveu na capital austríaca entre Junho de 2006 e finais de 2007.

Segundo a imprensa local, Radovan Karadzic terá alugado um quarto num bairro situado a oeste de Viena.

Ao que tudo indica ninguém ter suspeitado que o pacato homem de 63 anos fosse o antigo líder dos sérvios bósnios acusado de genocídio e crimes de guerra.

Um vizinho afirma que a barba e o livro que transportava davam a entender tratar-se de um médico. “Tratava casos de infertilidade, problemas de coluna e diabetes,” adiantando, que o via todos os dias.

Também, o responsável de um restaurante austríaco garante que Karadzic era cliente habitual.

O ex-líder dos sérvios bósnios chegou a ser interrogado, mas acabou por sair sem que as autoridades se tenham apercebido da sua verdadeira identidade.

O porta-voz do Ministério do Interior austríaco considera o episódio não embaraça o grupo de elite e intervenção especial da polícia (COBRA) já que, refere, “nada levava a crer que se tratasse de Karadzic.”

O antigo chefe político sérvio-bósnio foi interrogado a quatro de Maio de 2007, mas a captura do homem
acusado dos maiores crimes na Europa desde a Segunda Guerra Mundial, apenas, aconteceu no inicío desta semana.