Última hora

Última hora

Greve na Lufthansa ainda não atingiu os passageiros

Em leitura:

Greve na Lufthansa ainda não atingiu os passageiros

Tamanho do texto Aa Aa

O 1º dia de greve por tempo indeterminado do pessoal de terra e de cabine da Lufthansa não provocou muitas perturbações no tráfego aéreo.

Todos os voos descolaram e os atrasos foram mínimos apesar de 5000 funcionários terem parado esta segunda-feira.

O plano de emergência da companhia aérea alemã está por hora a funcionar como explica um porta-voz da Lufthansa:

“Todos os aviões estão a voar em segurança, com a manutenção realizada e com comida a bordo. Os clientes não sentem qualquer consequência da greve”.

O objectivo assumido do sindicato é prejudicar a companhia mais do que cancelar voos. O custo da greve está avaliado em 5 milhões de euros por dia.

Os passageiros ainda vão sentir os efeitos da paralisação, como explica um dirigente sindical:

“Se os aviões não estão a receber manutenção, então dentro de alguns dias não vão poder voar, o que irá afectar as operações e o resultado desta disputa é imprevisível tanto para patrões como para os funcionários”.

Os 50 mil trabalhadores da Lufthansa reclamam um aumento de 9,8% para o próximo ano contra os 6,7% oferecidos pelo patronato para um período até 2010.