Última hora

Última hora

Meia centena de mortos no Iraque

Em leitura:

Meia centena de mortos no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Acabou mal a manifestação, em Kirkuk, no norte do Iraque.

Enquanto milhares de curdos protestavam contra a aprovação de uma lei eleitoral no parlamento, um bombista suicida infiltrou-se na multidão e detonou o cinto de explosivos que transportava.

Instalou-se o pânico a que se seguiu uma troca de tiros que resultou em 22 mortos e mais de uma uma centena de feridos.

O cenário volta a repetir-se na capital iraquiana. Os ataques visaram grupos de peregrinos xiitas que se dirigiam para Kadhimiyah palco de uma das mais importantes festas religiosas, que arranca amanhã e onde eram esperadas cerca de um milhão de pessoas de todo o país.

Apesar de reforçadas, as medidas de segurança revelaram-se insuficientes para impedir a explosão de três bombas com cerca de meia hora de intervalo.

Os atentados levados a cabo por mulheres kamikaze provocaram 25 mortos e mais de 70 feridos.

A facilidade com as mulheres-bomba escapam aos controlos de segurança tem contribuído para o aumento deste tipo de ataques.