Última hora

Última hora

Turquia de luto

Em leitura:

Turquia de luto

Tamanho do texto Aa Aa

Os atentados em Istambul e a eventual ilegalização do partido do poder estão a aumentar a tensão na Turquia.

Esta segunda-feira, foram a enterrar 10 dias 17 vítimas mortais dos ataques suicidas na capital turca.

As autoridades suspeitam do envolvimento dos separatistas curdos. Desde logo, devido ao tipo de explosivos que segundo a polícia é idêntico ao material utilizado em atentados cometidos no passado pelo PKK. O Partido dos Trabalhadores do Curdistão negou, entretanto, qualquer ligação com os ataques.

Os atentados considerados como os mais graves registados na Turquia desde 2003 ainda não foram reivindicados.

Durante a cerimónia fúnebre, o chefe de governo, Recep Tayyip Erdogan, apelou à união dos turcos na luta contra o terrorismo.

As duas bombas explodiram numa zona comercial da capital com um intervalo de 10 minutos.

O primeiro engenho de fraca potência, colocado junto de uma cabine telefónica, serviu de chamariz para a deflagração de uma segunda bomba.

Entre os mortos encontram-se cinco crianças. As explosões causaram, ainda, centena emeia de ferimentos.