Última hora

Última hora

Combustível castiga transportadoras aéreas

Em leitura:

Combustível castiga transportadoras aéreas

Tamanho do texto Aa Aa

A Air France KLM, maior companhia aérea da Europa em termos de receitas, foi mais afectada que o previsto pela subida no preço dos combustíveis. Os lucros caíram a pique, no segundo trimestre deste ano.

Apesar destes resultados em queda, o grupo mantém as previsões de resultados para o exercício 2008-2009. Prevê lucrar cerca de mil milhões de euros no total do ano fiscal.

Outras companhias aéreas, como a Iberia ou a Ryanair, apresentaram também resultados em descida. O combustível está a pesar nhas contas de todo o sector.

No caso da Air France KLM, os lucros caíram três quintos, para os 168 milhões de euros. Os números da Iberia desceram 66%, para os 21 milhões de euros. No entanto, os custos mantêm-se controlados, apesar da subida nos combustíveis, o que fez subir as acções.

A Iberia apresenta estas contas numa altura em que está em negociações para uma fusão com a British Airways.

A companhia espanhola anunciou que vai alargar a participação no grupo britânico dos actuais 3% para pouco menos de 10%.

A crise no sector aéreo está espanhada e nem as low-cost escapam. A irlandesa Ryanair, depois de apresentar contas em queda, anunciou que prevê um prejuízo no total do exercício de 2008.