Última hora

Última hora

Golpe de Estado na Mauritânia

Em leitura:

Golpe de Estado na Mauritânia

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Mauritânia, Sidi Ould Cheikh Abdallahi, foi detido por militares revoltosos, assim como o primeiro-ministro e o ministro do Interior. A rádio e a televisão nacionais deixaram de emitir.

A Mauritânia atravessava uma grave crise política antes da intentona. O chefe de Estado, o primeiro do país a ser eleito democraticamente desde a independência em 1960, chegou ao poder em Março do ano passado. Mas no início deste mês meia centena de deputados do partido dirigente demitiu-se ameaçando fundar uma nova formação. Os demissionários acusaram o presidente de exercer o poder de forma pessoal e de defraudar as expectativas do povo.

Esta manhã o presidente substituiu as chefias militares mas esta ordem não foi manifestamente acatada. O resultado foi o golpe de Estado em curso. Apesar da movimentação de tropas na capital, a calma reinava em Nouakchott durante a manhã e não há notícia de disparos.