Última hora

Última hora

Guerra à vista na Ossétia do Sul

Em leitura:

Guerra à vista na Ossétia do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

As tropas da Geórgia já entraram na capital da Ossétia do Sul, a informação foi avançada pelo comandante das forças de manutenção da paz russas presentes nesta república separatista do Cáucaso.

Moscovo promete “represálias” ao que designa de “ataques agressivos” da Geórgia contra a Ossétia do Sul. As palavras são do primeiro-ministro russo Vladimir Putin que está em Pequim para assistir à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos esta tarde.

O presidente Dimitry Medvedev convocou de emergência o conselho de segurança e pelo menos 2 aviões russos bombardearam posições em território georgiano (Gori). No entanto Moscovo desmente ter lançado um ataque aéreo contra a Geórgia.

Segundo as agências, já há mortos e feridos entre as forças russas que terão sido atingidas pelos bombardeamentos à capital da Ossétia do Sul.

O presidente georgiano ordenou a “mobilização total” dos reservistas. Mikhail Saakasvilli acusa a Rússia de ter lançado “uma intervenção militar de grande envergadura contra a Geórgia” mas afirma que Tbilissi terá em breve a região separatista sob controlo.

O espectro da guerra é cada vez mais real, isto depois de ontem Geórgia e a região separatista da Ossétia do Sul terem acordado um cessar-fogo até ao início de negociações que estavam previstas para hoje.

A trégua durou poucas horas e os combates regressaram com uma violência redobrada.

Reunido de emergência, o Conselho de Segurança das Nações Unidas manifestou a sua “inquietação” em relação à escalada da violência na região, mas não foi até agora possível chegar a acordo para uma declaração comum