Última hora

Última hora

Milhares de pessoas manifestam-se em todo o mundo para denunciar as violações dos direitos humanos na China

Em leitura:

Milhares de pessoas manifestam-se em todo o mundo para denunciar as violações dos direitos humanos na China

Tamanho do texto Aa Aa

Em Paris, como em várias cidades, a embaixada chinesa foi o ponto de convergência dos activistas.

Os repórteres sem fronteiras mobilizaram um vasto grupo de apoiantes depois de a justiça ter anulado a proibição de realizar protestos em frente às representações diplomáticas de Pequim.

Em Roma, as autoridades impediram um homem de pendurar uma bandeira num edifício do centro da capital italiana mas as críticas à situação dos tibetanos não passaram despercebidas.

“É util organizar os jogos olímpicos porque é algo que já existe há muito tempo… o que está mal é que os direitos humanos na China, no Tibete ou em qualquer outra parte do mundo não sejam defendidos.

Centenas de tibetanos juntaram-se em Bruxelas para protestar contra a repressão chinesa.

Uma manifestante criticou a posição dos 27.

“É importante estar aqui em frente ao conselho europeu para mostrar a nossa tristeza. A União Europeia está mais preocupada com os valores económicos do que com os direitos humanos.”

A mobilização mais forte aconteceu no Nepal, onde a polícia deteve 1400 exilados por se terem manifestado em face da missão chinesa em Katmandu.