Última hora

Última hora

Líderes franceses deslocam-se a Tbilissi e Moscovo

Em leitura:

Líderes franceses deslocam-se a Tbilissi e Moscovo

Tamanho do texto Aa Aa

Em apenas dois dias de conflito, França, que detém a presidência da União Europeia, colocou-se em campo.

O chefe da diplomacia francesa chegou ontem à noite à capital georgiana Tbilissi.

Primeiro é preciso o fim das hostilidades, depois o acesso às vítimas, em terceiro a retirada das tropas, a seguir negociações de paz e uma solução política. Objectivos que o próprio Bernard Kouchner reconhece serem difíceis de alcançar.

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros voa depois para Moscovo, onde se espera dentro de dias o chefe de Estado Nicolas Sarkozy.

O presidente georgiano Mikhail Saakasvilli revela que o conflito lhe faz lembrar os maus exemplos do passado e considera que se trata de uma crise surreal, maior do que alguma vez poderia ter imaginado.

A Ucrânia, aliada da Geórgia com interesses euro-atlânticos comuns, ameaçou proibir o acesso de navios russos ao porto de Sébastopol na península da Crimeia.