Última hora

Última hora

Geórgia assina acordo de cessar-fogo

Em leitura:

Geórgia assina acordo de cessar-fogo

Tamanho do texto Aa Aa

Mikhail Saakashvili assinou o acordo de cessar-fogo esboçado pela OSCE e pela presidência francesa da União Europeia, depois de cinco horas de negociações com a secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice.

Um acordo que prevê o restabelecimento da integridade territorial da Geórgia, com o regresso à situação anterior ao conflito e, obviamente, como frisou Rice, a retirada incondicional das tropas russas do território da Geórgia:

“Todas as tropas russas e as forças paramilitares que entraram com elas devem sair imediatamente. De forma a estabilizar a situação na Geórgia, precisamos de observadores internacionais no terreno e, eventualmente, precisamos de forças de manutenção de paz fortes e imparciais que apoiem esses observadores”, afirmou.

Saakashvili, emocionado, fez duras acusações a Moscovo e ao seu alegado comportamento beligerante e não poupou críticas ao Ocidente, particularmente à NATO:

“Quando em Abril, em Bucareste, a Geórgia se viu rejeitada por alguns membros da NATO, eu avisei os media ocidentais que a NATO estava à procura de problemas. Eles não só rejeitaram o nosso plano de adesão, como disseram especificamente ao mundo que não aceitavam a Geórgia porque existia um conflito territorial na Geórgia. Ou seja, basicamente foi um convite aos problemas”, disse.

Mas o cessar-fogo não é garantia de resolução de problemas. A manutenção da paz na região vai precisar de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, órgão onde a Rússia pode usar o direito de veto de todas as decisões que não sejam do seu agrado.