Última hora

Última hora

Medvedev diz que sul-ossetas e abcases não podem viver sob soberania georgiana

Em leitura:

Medvedev diz que sul-ossetas e abcases não podem viver sob soberania georgiana

Tamanho do texto Aa Aa

Dmitri Medvedev afirmou que a Rússia ripostará como fez nos últimos dias na Geórgia se existirem novos ataques contra os seus cidadãos ou tropas. Declarações do presidente russo após um primeiro encontro com a chanceler alemã Angela Merkel na estância balnear russa de Sotchi, no Mar Negro.

Medvedev disse também que Moscovo vai defender a escolha da população da Abcásia e da Ossétia do Sul.

O chefe de Estado russo afirmou que “ninguém rejeita o princípio da integridade territorial como um dos princípios fundamentais da lei internacional. Mas”, sublinhou, “esta situação concreta é bastante complexa. Infelizmente, depois do que aconteceu, os sul-ossetas e os abcases dificilmente poderão viver em conjunto num mesmo Estado com os georgianos”.

A chanceler alemã classificou por seu lado como “desproporcionada” a actuação militar russa na Geórgia. Merkel sublinhou que “o ponto de partida deve ser a integridade territorial da Geórgia” e que “não se podem esperar 15 anos por uma solução para o conflito”.

Merkel deixou claro que “primeiro que tudo, é sempre bastante triste quando existem vítimas que, neste caso, são em grande número”. A chanceler alemã acrescentou que “mesmo tomando em consideração a versão russa dos acontecimentos, algumas das acções tomadas pela Rússia não foram razoáveis, em particular no que diz respeito à presença de tropas russas em regiões georgianas”.

Medvedev e Merkel estiveram de acordo sobre a necessidade de implementar rapidamente o plano de paz obtido pela França.

O presidente russo sublinhou ainda que não deseja “uma deterioração das relações com a União Europeia e os Estados Unidos”.