Última hora

Última hora

De olhos postos na Rússia

Em leitura:

De olhos postos na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia anunciou a retirada das tropas do território georgiano, a partir de hoje.

A Geórgia apelou à União Europeia para supervisionar o processo.

No terreno não há registo de combates mas, segundo Tbilissi, os soldados russos ocupam posições estratégicas a poucos quilómetros da capital georgiana.

No plano diplomático, a Europa e os Estados Unidos endurecem o tom face a Moscovo.

A secretária de estado norte-americana, Condoleeza Rice considerou que “as afirmações do presidente russo têm de ser postas em prática, caso contrário as pessoas vão começar a questionar se é possível confiar na sua palavra”.

Uma exigência igualmente formulada pela a chanceler alemã que se deslocou a Tbilissi este Domingo, depois de ter estado com o presidente russo Dimitri Medvedev.

Em conferência de imprensa conjunta com o chefe de Estado georgiano, Mikhail Saakashvili, Angela Merkel afirmou que “espera uma retirada rápida dos militares russos depois da assinatura do acordo, apesar de as últimas informações indicarem que o processo ainda não foi implementado”.

O conflito entre a Geórgia e a Rússia começou a 7 de Agosto, depois de Tbilissi ter lançado uma operação militar para recuperar o controlo da Ossétia do Sul, uma região separatista apoiada por Moscovo.

Na esperança de um regresso rápido à normalidade, centenas de georgianos juntaram-se este Domingo numa catedral ortodoxa, em Tbilissi, para homenagear as vítimas do conflito.