Última hora

Última hora

Distribuição humanitária complicada

Em leitura:

Distribuição humanitária complicada

Tamanho do texto Aa Aa

A ajuda humanitária chega à Geórgia mas a distribuição nas áreas de conflito é complicada. Perto de 160 mil pessoas estão deslocadas, indica a agência das Nações Unidas para os refugiados.

Na Ossétia do Sul, povoada por cerca de 70 mil pessoas antes da guerra, metade da população fugiu. Mas o local mais crítico permanece a localidade georgiana de Gori, a pouco mais de 20 quilómetros a sul da região separatista. Os residentes que ficaram na vila ocupada por militares russos foram abastecidos pela primeira vez este domingo quando uma coluna do Crescente Vermelho da Turquia foi autorizada a entrar em Gori.

Numa situação menos dramática estão os cerca de 50.000 refugiados que chegaram à capital georgiana. Em Tbilissi as organizações internacionais podem trabalhar mas a ajuda é insuficiente.

O presidente da Cruz Vermelha Internacional Jacob Kellenberger, chegou ontem a Geórgia e deverá em seguida visitar Tskhinvali, na Ossétia do Sul, e Vladikavkaz, na russa Ossétia do Norte.