Última hora

Última hora

Nove anos no poder

Em leitura:

Nove anos no poder

Tamanho do texto Aa Aa

Pervez Musharraf comandou os destinos do Paquistão durante quase nove anos. Em Outubro de 1999 o chefe do Estado Maior das Forças Armadas assumiu o poder num golpe de Estado sem derramamento de sangue. O primeiro-ministro era na altura um dos homens que agora o conduziu à demissão, Nawaz Sharif.

Quando tomou o poder Musharraf queria salvar o Paquistão de uma década de poder civil incompetente e corrupto. Durante dois anos foi criticado pelo Ocidente e apoiado pela população mas a situação começou a inverter-se depois dos atentados de 11 de Setembro de 2001. Nessa altura tornou-se no principal aliado dos Estados Unidos na região no combate aos talibãs e à Al-Qaida. O alinhamento com Washington valeu-lhe desde então duras críticas internas.

O descontentamento popular assumiu proporções ainda maiores quando em Março do ano passado tentou afastar o presidente do Supremo Tribunal. O chefe de Estado permitiu entretanto os regressos do exílio de Benazir Bhutto e de Nawaz Sharif e a realização de eleições legislativas mas impôs o estado de emergência em Novembro. Nesse mesmo mês abandona a chefia do Estado Maior das Forças Armadas. O homicídio de Benazir Bhutto em Dezembro acaba por o atingir politicamente. Nas eleições de Fevereiro os seus adversários conquistam a maioria.