Última hora

Última hora

Despenhamento de avião em Madrid vitima maioria dos 173 passageiros a bordo

Em leitura:

Despenhamento de avião em Madrid vitima maioria dos 173 passageiros a bordo

Tamanho do texto Aa Aa

Apenas 28 passageiros terão sobrevivido ao pior acidente aéreo registado em Espanha nos últimos 25 anos. Um avião da companhia Spainair despenhou-se esta tarde, no aeroporto de Barajas, em Madrid, no momento em que iniciava a descolagem com 173 passageiros a bordo.

O aparelho, um MD-82, que se incendiou após a queda, na pista 36, do terminal 4 da aerogare, tinha como destino a cidade de Las Palmas.

Depois de várias informações contraditórias, os serviços de emergência reconheceram, ao final do dia, que 140 passageiros terão morrido no acidente. Os 28 sobreviventes hospitalizados apresentam queimaduras de segundo e terceiro grau, uma das pessoas foi internada totalmente carbonizada.

Uma célula de crise foi instalada no aeroporto, que cancelou os voos durante uma hora. Um célula de apoio psicológico foi criada para lidar com os familiares das vítimas, cuja identidade e nacionalidade são para já desconhecidas.

As autoridades vão abrir um inquérito ao acidente, tendo já recuperado as duas caixas negras do aparelho. O avião, fabricado em 93, tinha sido adquirido pela Spainair há 9 anos. A companhia, filial da companhia SAS e que enfrenta problemas económicos previa desfazer-se de parte da sua frota e encerrar várias delegações.

Testemunhas relatam uma explosão no motor esquerdo do aparelho, depois deste ter atingido a velocidade de não retorno, no momento da descolagem. O avião teria partido com uma hora e meia de atraso, alegadamente, após ter registado problemas técnicos.

As autoridades activaram o chamado protocolo 11 M, posto em prática após os atentados de Madrid de 2004.

A câmara da capital decretou três dias de luto em memória das vítimas da tragédia e o primeiro-ministro Jose Rodriguez Zapatero interrompeu as férias para encontar-se com os familiares das vítimas.