Última hora

Última hora

Governo espanhol abre inquérito a acidente que tirou a vida a pelo menos 153 pessoas

Em leitura:

Governo espanhol abre inquérito a acidente que tirou a vida a pelo menos 153 pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

Foi o acidente de avião mais mortífero em Espanha nos últimos 20 anos.

O último balanço oficial aponta para pelo menos 153 mortos e 19 feridos.

As autoridades revelaram uma primeira versão dos acontecimentos trágicos de ontem à tarde, no aeroporto de Barajas em Madrid.

O aparelho, um MD-82 da Spanair, fez uma primeira tentativa de descolagem. Mas verificou-se um problema e o piloto pediu para regressar ao ponto de partida. Os técnicos da Spanair foram chamados, detectaram uma avaria no indicador exterior de temperatura e, alegadamente, resolveram o problema. Cerca de uma hora depois da primeira tentativa, o avião ainda descolou mas poucos segundos depois deu-se uma explosão, o aparelho caíu e partiu-se em dois.

A ministra do Fomento revela que há uma comissão, dependente do governo, que ficou encarregue de determinar as causas do acidente depois de concluído o inquérito.

Os passageiros eram de várias nacionalidades. Para consultar a lista pode ir ao site da Spanair ou ligar para este número de telefone.

Até ao momento não há registo de passageiros portugueses.

Viajavam no avião 172 pessoas, 10 eram tripulantes.

Entre os 19 feridos há ainda duas pessoas, segundo a EFE, que estão irreconhecíveis.

Os corpos estão depositados no IFEMA, uma espécie de Pavilhão de Congressos em Madrid. Para aí convergem os familiares das vítimas para ajudar na identificação dos cadáveres através da recolha de amostras de ADN. No mesmo pavilhão, como no hospital onde se encontram os feridos, há várias equipas de psicólogos.