Última hora

Última hora

Buscas e detenção na Alstom por suspeitas de "luvas"

Em leitura:

Buscas e detenção na Alstom por suspeitas de "luvas"

Tamanho do texto Aa Aa

Um antigo dirigente da Alstom foi detido e a justiça suíça efectuou buscas em vários locais do grupo francês. Em causa, o pagamento de luvas, em troca da obtenção de concursos públicos, sobretudo na América Latina e na Ásia.

O antigo dirigente é suspeito de “gestão desleal, corrupção e branqueamento de capitais, indicou o ministério público suíço, que tem em mira outras pessoa do grupo. Simone Ramser, porta-voz da Alstom Suíça, confirmou “as buscas” e garante que “a companhia está a colaborar com as autoridades”, mas recusou dizer o nome do antigo dirigente, agora detido.

Há vários meses que a justiça suíça e a justiça francesa investigam a Alstom, por suspeitas de corrupção, entre 1995 e 2003. Entre outros, o grupo francês de infra-estruturas de energia e transporte terá pago cerca de cinco milhões de euros de luvas, no concurso da extensão do Metro de São Paulo, no Brasil: um contrato orçado em 30 milhões de euros.