Última hora

Última hora

200 prisioneiros palestinianos libertados por Israel

Em leitura:

200 prisioneiros palestinianos libertados por Israel

Tamanho do texto Aa Aa

Perto de 200 prisioneiros palestinianos conheceram hoje a luz do dia em liberdade.

Israel cumpriu parte do acordo de libertação de reclusos palestinianos, assinado em Agosto, que não são nem do Hamas nem da Jihad Islâmica. A grande maioria pertence ao Fatah, do presidente Mahmoud Abbas.

De acordo com os responsáveis israelitas, o acto constitui uma prova de confiança no líder da autoridade palestiniana.

Segundo a EFE, 198 detidos foram transportados esta manhã desde a prisão israelita de Ofer, na Cisjordânia, até ao posto de controlo de Betúnia, perto de Ramalah.

Os familiares e entidades oficiais esperaram-nos na Mucata, a sede da Autoridade Palestiniana.

Na lista de detidos libertados encontra-se Said al-Atba, encarcerado durante mais de 30 anos por enviar grupos terroristas para Israel, ou Husam Hader, um dos líderes mais carismáticos. Estava preso há 28 anos.

As associações israelitas de vítimas do terrorismo consideram que a decisão do ainda primeiro-ministro Ehud Olmert é um erro pois parece que o crime compensa.

Para os palestinianos trata-se de um triunfo, mas exigem mais. Haverá 11 mil prisioneiros em cárceres israelitas.

A libertação destes 198 ocorre no mesmo dia em que chega ao Médio Oriente, a secretária de Estado norte-americana Condoleeza Rice.