Última hora

Última hora

Israel liberta 199 prisioneiros palestinianos incluido dois acusados de crimes de sangue

Em leitura:

Israel liberta 199 prisioneiros palestinianos incluido dois acusados de crimes de sangue

Tamanho do texto Aa Aa

Israel vai libertar esta segunda-feira quase 200 prisioneiros palestinianos, na sua maioria ligados ao Fatah.

Um gesto de apoio ao presidente Mahmoud Abbas e uma atitude sem precedentes.

Entre o grupo de detidos encontram-se dois homens condenados por crimes de sangue.

Said Atba, que passou 32 anos na prisão por enviar grupos terroristas para Israel deverá ser recebido como herói. A Filha de Atba afirma que “Ele está na prisão porque trabalhou pela Palestina e se sacrificou pela sua pátria, depois de ter morto um judeu”.

A decisão de libertar prisioneiros condenados por ataques terroristas levantou um coro de críticas do lado israelita. Meir Eindor pertence a uma associação de vítimas: “O Governo Israelita está a cometer um grande erro ao libertar terroristas agora, com sangue nas mãos, pela primeira vez em muitos anos. E a mensagem para a região é que o terrorismo compensa”.

Mais de 11 mil palestinianos encontram-se actualmente detidos em prisões israelitas.

A libertação de prisioneiros, que não inclui membros dos movimentos Hamas ou Jihad Islâmica sucede no mesmo dia em que a secretária de estado norte-americana Condoleeza Rice chega ao Médio Oriente para mais uma ronda de negociações de paz.