Última hora

Última hora

População abandona New Orleans

Em leitura:

População abandona New Orleans

Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Gustavo é esperado em New Orleans, com os efeitos devastadores que se advinham.

As ruas da cidade estão desertas e lojas e casas de habitação transformaram-se em autênticos bunkers, para resistirem aos ventos e chuvas fortes.

O Katrina foi apenas há três anos e toda a gente se lembra dos efeitos devastadores e da fraca resposta da administração Bush.

O Governador do Louisiana quer a populaçao em alerta máximo:

“Eu quero pressionar as pessoas. Ainda têm a luz do dia, por isso, têm algumas horas para abandonar a cidade. Não quero que as pessoas fiquem nas zonas litorais, pensando em sair apenas quando a tempestade chegar”

E o apelo do governador foi ouvido por muitas gente. Deixaram as casas para trás, com dor e ansiedade.

As auto-estradas da região registaram, na tarde de domingo, um movimento fora de comum, com uma corrida anormal aos postos de abastecimento.

Os trabalhos da Convenção Republicana, em S. Paul, no Minesota, também foram suspensos, por precaução.

Depois de Cuba, o furacão avança sobre o Golfo do México, zona rica em petróleo. É certo que a produção será afectada, o que pode provocar ajustamentos em alta dos preços, nos mercados internacionais.

As plataformas foram também alvo de medidas de precaução, porque aqui as previsões são pessimistas.

Os estados do sul dos Estados Unidos – Louisiana, Texas, Alabama e Mississipi – decretaram o estado de amergência.