Última hora

Última hora

Sarkozy e Medvedev ao telefone

Em leitura:

Sarkozy e Medvedev ao telefone

Tamanho do texto Aa Aa

Dmitri Medvedev e Nicolas Sarkozy analisaram, na noite de domingo, a situação da segurança nas regiões fronteiriças da Georgia com as novas repúblicas da Ossétia do Sul e da Abkatzia.

A conversa, de acordo com uma nota da Kremelin, aconteceu durante um longo telefonema.

Os dois presidentes assumiram o compromisso do envio, para aquelas regiões, de observadores militares internacionais.

Os contactos vão continuar e foi mesmo considerada a possibilidade de um encontro, entre os dois chefes de Estado.

Não foi a prinmeira conversa. Os telefonemas entre o Kremelin e o Eliseu têm sido frequentes, desde a guerra na Ossetia do Sul.

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janez Jansa, entretanto, confirmou que, na cimeira europeia desta segunda-feira, não haverá propostas de sanções contra Moscovo:

“Na segunda-feira, na cimeira, não será apresentada qualquer proposta de sanções a aplicar à Rússia. A presidência francesa foi absolutamente clara sobre isso. Pessoalmente, sou a favor deste ponto de vista”.

Nicolas Sarkozy deve dar pormenores desta conversa aos parceiros europeus.

Não há consenso entre os 27 e Paris decidiu não correr riscos.

A actuação do presidente da Georgia, Mikhal Sakkasshvili é cada vez mais contestada, entre as lideranças europeias.

Segundo alguns analistas, com a agressão à Ossétia, ele comprometeu, definitivamente, a integração da Georgia na Nato.

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Bernard Kouchner, disse que a presidência francesas irá apresentar hoje, em Bruxelas, um texto forte, mas sem sanções.