Última hora

Última hora

O ministro tailandês dos Negócios Estrangeiros, Tej Bunnang, apresentou a demissão esta quarta-feira

Em leitura:

O ministro tailandês dos Negócios Estrangeiros, Tej Bunnang, apresentou a demissão esta quarta-feira

Tamanho do texto Aa Aa

A informação foi avançada por um colaborador de Bunnang, que acrescentou que a razão para tal decisão deve-se aos problemas de saúde da mulher do chefe da diplomacia tailandês.

Para já ainda não se sabe se o pedido foi aceite pelo primeiro-ministro, mas surge numa altura em que o chefe de governo Samak Sundaravej tenta obter o máximo de apoio para fazer face ao movimento da oposição com características de insurreição.

Este manifestante diz que não tem medo do estado de emergência porque Samak não tem legitimidade para o decretar. Ele já não tem poder nenhum, acrescenta.”

Esta mulher também diz não ter qualquer receio porque “morrer é apenas morrer” e vai lutar.

Antes do estado de emergência ter sido decretado, uma coligação de 43 sindicatos ameaçou interromper os voos da companhia aérea tailandesa e cortar a água, electricidade e telefones dos ministérios. A ameça passou a ser uma realidade esta quarta-feira.

Este analista afirma que “a actual situação de Samak não vai durar muito mais tempo. Estamos a falar de horas, dias, ou talvez semanas, mas não meses.”

De facto, Samak Sundaravej econtra-se numa situação delicada. A Comissão Eleitoral da Tailândia já recomendou ao Tribunal Constitucional a dissolução do partido encabeçado pelo primeiro-ministro.

Sete meses depois de ter tomado posse, o Governo encontra-se cercado na sua sede por 15 mil pessoas.