Última hora

Última hora

Renault elimina 5000 empregos

Em leitura:

Renault elimina 5000 empregos

Tamanho do texto Aa Aa

A Renault vai suprimir 5000 postos de trabalho na Europa, dos quais 4000 em França.

A notícia foi confirmada esta terça-feira, depois da reunião entre a administração e os sindicatos. A resposta não se fez esperar: os trabalhadores franceses da Renault vão fazer greve esta quinta-feira.

Diz um sindicalista: “O que administração quer é fazer o máximo de lucro com o mínimo de carros, ao passo que poderíamos fazer o contrário, ou seja, fabricar um pouco mais, como se faz no estrangeiro, e ganhar um pouco menos, o que permitiria manter o emprego nas fábricas”.

O presidente da construtora, Carlos Ghosn, não esteve presente na reunião, uma vez que esteve em Genebra a apresentar a nova versão do Mégane. A fraca renovação de modelos é, aliás, uma das razões apontadas para o declínio da Renault.

Os lucros têm vindo a caír progressivamente. Para este ano, prevê-se um resultado de 2,5 mil milhões de euros, ou seja, 900 milhões menos que há três anos.

A fábrica mais penalizada é a de Sandouville, no norte de França, onde vão ser perdidos 1000 empregos. A Renault quer reduzir os quadros através de acordos amigáveis e do congelamento das novas contratações.

Os trabalhadores prometeram recorrer ao presidente Sarkozy, uma vez que o estado francês é accionista de cerca de 15% da Renault.