Última hora

Última hora

Crise financeira domina corrida à Casa Branca

Em leitura:

Crise financeira domina corrida à Casa Branca

Tamanho do texto Aa Aa

A crise do sector bancário que atinge os Estados Unidos levou a economia para o centro da campanha às presidenciais norte-americanas.

O republicano John McCain admite erros da actual administração e promete mudanças: “Os fundamentos da nossa economia continuam fortes, mas estes são tempos muito diferentes e eu prometo-vos que não voltaremos a pôr a América nesta posição outra vez. Isto é um falhanço. Vamos limpar Wall Street. Vamos reformar o Governo.”

Por seu lado Barack Obama defende a intervenção do Estado na regulamentação dos mercados: “durante oito anos tivémos políticas que desfizeram a protecção aos consumidores que se descuidaram com a vigilância e a regulamentação e encorajaram bónus desmesurados aos gestores e ignoraram os americanos da classe média. O resultado é a maior crise financeira desde a grande depressão”.

As questões ligadas à economia são a principal preocupação do eleitorado americano e os dois candidatos à Casa Branca têm procurado abordar temas como o aumento dos preços dos combustíveis, a crise no mercado de crédito associada à quebra no sector imobiliário ou ainda o aumento do desemprego.

As sondagens não revelam para já uma preferência clara no que toca à habilidade de cada um dos candidatos para lidar com estes problemas.