Última hora

Última hora

Extrema-direita em destaque nas sondagens a nove dias das legislativas austríacas

Em leitura:

Extrema-direita em destaque nas sondagens a nove dias das legislativas austríacas

Extrema-direita em destaque nas sondagens a nove dias das legislativas austríacas
Tamanho do texto Aa Aa

A nove dias das legislativas antecipadas, a extrema-direita austríaca assume relevância numas eleições que contarão com os mais jovens eleitores de sempre.

A idade legal para votar baixou pela primeira vez para os 16 anos.

Os dois partidos mais à direita – o FPO e o BZO – têm acentuado o discurso populista, mesmo se não conseguem esconder sentimentos declaradamente xenófobos.

Enquanto 8 por cento das intenções de voto nas sondagens pertencem ao BZO do polémico Joerg Haider, os outros 20 por cento são creditados à formação de Heinz-Christian Strache. O líder do FPO quer um regresso ao Governo, à semelhança da coligação com os conservadores do OVP saída das eleições de 1999.

O actual vice-chanceler, ministro da Economia e líder dos conservadores, Wilhelm Molterer, sofre do desgaste da coligação com os social-democratas, que caiu na sequência de desentendimentos em quase todas as áreas de governação.

Enquanto o OVP é creditado com 26 por cento dos votos, o SPO liderado pelo social-democrata Werner Faymann – que sucedeu ao chanceler Alfred Gusenbauer – recolhe 28 por cento das intenções de voto.

A confirmarem-se as sondagens, os dois grandes partidos vão recolher menos de 60 por cento dos votos pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.