Última hora

Última hora

Rússia diz Não a novos observadores da OSCE na Ossétia do Sul

Em leitura:

Rússia diz Não a novos observadores da OSCE na Ossétia do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

Fracasso nas negociações sobre o envio de mais observadores europeus para a Geórgia.

Poucas horas depois de ter chegado a Tskinvali o primeiro grupo de elementos da OSCE, a organização para a Cooperação na Europa, o diálogo com a Rússia foi suspenso.

De acordo com fontes da OSCE, não houve acordo devido à recusa de Moscovo em autorizar a entrada de observadores na Ossétia do Sul.

Segundo as autoridades russas, deverão ser os responsáveis ossetas a decidir sobre o futuro da organização no terreno.

Estava previsto o envio de 100 observadores, só chegaram 20 depois do fim do conflito.

Enquanto isso, prosseguem as tentativas para isolar a Rússia no plano internacional.

Os Estados Unidos lideram a pressão, com a sercretária de Estado norte-americana a aproveitar para deitar mais achas para a fogueira

Condoleezza Rice acusa a Rússia de intimidar um vizinho soberano, de usar o petróleo e o gás como arma política, de ameaçar nações pacíficas com armas nucleares e de ameaçar a segurança internacional.

Em Londres, as conclusões da reunião da NATO não acalmaram o clima de guerra fria.

O secretário geral Jaap de Hoop Scheffer apelou à prudência em relação a Moscovo, mas fez questão de frisar que a solução para a crise não pode passar apenas por uma simples punição da Rússia.