Última hora

Última hora

Presidente da África do Sul abandona cargo pressionado por partido

Em leitura:

Presidente da África do Sul abandona cargo pressionado por partido

Tamanho do texto Aa Aa

Thabo Mbeki vai demitir-se do cargo de presidente da África do Sul.

Presssionado pela direcção do partido, o sucessor de Nelson Mandela aceitou abandonar o cargo, antes do fim do seu segundo mandato, previsto para Abril de 2009.

Presidente do Congresso Nacional Africano durante dez anos, Mbeki perdeu a liderança do partido para Jacob Zuma no final de 2007.

Recentemente absolvido num caso de corrupção, o novo líder é visto como favorito à vitória nas presidenciais.

Mas alguns membros do partido temem que a demissão do chefe de estado conduza à queda do governo e a eleições antecipadas.

Um analista político fala em crise política e considera que o Congresso Nacional Africano vai ser penalizado nas urnas e deverá preparar-se para lidar com este problema nos próximos meses.

Foi com supresa que os sul-africanos encararam a saída de Thabo Mbeki do poder.

O alegado envolvimento do presidente numa conspiração politica contra Jacob Zuma terá sido a gota de água.

Uma polémica interna que parece deixar muitos eleitores indiferentes:

Uma mulher considera que a saída do Chefe de Estado é injusta e que o partido deveria ter esperado até ao fim do mandato .

Uma posição partilhada por este sul-africano, que invoca questões éticas para criticar a posição assumida pelo Congresso Nacional Africano.

Deviam esperar até 2009, afirma, e nessa altura Zuma poderia tornar-se presidente.

A economia sul-africana tem registado um crescimento de 5% nos últimos quatro anos. Teme-se, no entanto, que a saída de Mbeki possa abalar a confiança dos investidores que questionam o novo líder sul-africano.