Última hora

Última hora

Extrema-direita e Conservadores taco-a-taco nas intenções de voto na Áustria

Em leitura:

Extrema-direita e Conservadores taco-a-taco nas intenções de voto na Áustria

Tamanho do texto Aa Aa

A expectativa cresce sobre o que se vai passar nas legislativas antecipadas deste domingo na Áustria.

Dois partidos conservadores podem vencer o escrutínio – o FPO, o partido liberal austríaco, de extrema direita e liderado por Heinz-Christian Strache; ou o SPO, formação conservadora moderada, chefiada por Werner Faymann.

As sondagens dão aos dois partidos perto de 30 por cento das intenções de voto.

O mesmo é dizer que nenhum irá governar sozinho, serão necessárias alianças.

A União entre os dois partidos conservadores, SPO e FPO, de extrema-direita, parece ser difícil de concretizar, já que foi o fim da coligação entre ambos que provocou a marcação de eleições antecipadas.

No caso do FPO, uma coligação com a Aliança para o Futuro da Áustria, de Jorg Haider, outro extremista, poderá ser uma das soluções para formar governo.

Em campanha, o líder do FPO mostrou-se contra a União Europeia e a entrada de mais imigrantes no país. Duas posições que Strache conseguiu fazer passar junto das camadas mais jovens, através de uma campanha eleitoral junto das escolas, festas e mesmo discotecas.

Isto porque pela primeira vez na Europa, jovens a partir dos 16 anos vão poder votar. Pelo menos metade dos adolescentes estão indecisos, de acordo com o que indicam as sondagens.

São mais de 180 mil novos eleitores que participam no sufrágio. Muitos assistiram a um concerto de campanha em Viena organizado pelo partido de extrema-direita. Um acontecimento que as formações de esquerda tentaram boicotar. A iniciativa acabou com confrontos e seis polícias ficaram feridos.