Última hora

Última hora

Intervençôes do BCE e do Governo não impedem queda das bolsas europeias

Em leitura:

Intervençôes do BCE e do Governo não impedem queda das bolsas europeias

Tamanho do texto Aa Aa

Nem as intervenções dos bancos centrais e dos Governos travaram as fortes quedas das bolsas europeias, na primeira sessão da semana. O BCE emprestou 120 mil milhões de euros aos bancos europeus. Um empréstimo a 38 dias, efectuado num leilão especial, esta segunda-feira. O Banco Central Europeu pretende desta forma aliviar as tensões nos mercados de crédito da zona euro.

O banco franco-belga Dexia afundou-se nas bolsas, entre rumores de aumento de capital e apesar do Governo da Bélgica se ter mostrado disposto a ajudar. Executivo, que em conjunto com os homólogos holandês e luxemburguês, salvou, este domingo, o grupo financeiro Fortis. Os três países injectaram mais de 11 mil milhões de euros. Uma operação já saudada pelo presidente em exercício da União Europeia.

No Reino Unido, esta segunda-feira, o Governo nacionalizou o Banco Bradford and Bingley e vendeu depois as sucursais e depósitos da instituição ao espanhol Santander.
Já na Alemanha, o Governo e um grupo de bancos deram ao Hypo Real Estate garantias no valor de 35 mil milhões de euros para evitar a insolvência da instituição financeira.