Última hora

Última hora

Conservadores da Baviera perdem maioria absoluta

Em leitura:

Conservadores da Baviera perdem maioria absoluta

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de quase meio século de supremacia, os conservadores da Baviera (CSU) perderam a maioria absoluta no governo regional.

As estimativas indicam que o aliado da CDU de Angela Merkel não foi além dos 43 por cento.

A CSU terá de formar uma aliança para governar. O líder dos conservadores, Erwin Huber, mostrou-se desiludido: “É um dia difícil, um dia negro para a CSU. Concorremos para governar sozinhos mas os eleitores não nos deram a maioria”.

Para os liberais o dia foi de festa. Pela primeira vez em catorze anos, o FDP vai entrar no parlamento, depois de ter obtido 7,5% dos votos e poderá integrar a coligação governamental.

O desencanto do eleitorado da CSU é uma dificuldade adicional para a chanceler alemã que precisa do apoio dos conservadores bávaros para ganhar as eleições em 2009.

Frank Walter Steinmeier transformou os maus resultados dos conservadores numa vitória para o SPD: “É um voto histórico para a Baviera. Não estamos a falar apenas de um resultado eleitoral mas de um terramoto causado pelas eleições na Baviera”.

O ministro dos negócios estrangeiros foi escolhido pelos sociais democratas para defrontar Angela Merkel em 2009.

Apesar do júbilo, o SPD terá conseguido apenas 18,6% dos votos um resultado pior do que o conseguido em 2003.

A extrema-esquerda do Die Linke falhou por pouco a barreira dos 5%, obtendo 4,4% dos votos, um pouco menos do necessário para entrar no parlamento.