Última hora

Última hora

Observadores europeus iniciam missão na Geórgia

Em leitura:

Observadores europeus iniciam missão na Geórgia

Tamanho do texto Aa Aa

Boinas, braçadeiras e coletes azuis e a insígnia EUMM. Foi assim que puderam ser identificados os observadores europeus que iniciaram esta quarta-feira a missão que tem como objectivo garantir a aplicação do acordo de paz Tbilissi-Moscovo e a retirada das tropas russas da Geórgia.

Os três grupos de monitores entraram em zonas de segurança controladas pelos russos como teve oportunidade de confirmar o chefe da diplomacia europeia, Javier Solana.

Os observadores visitaram sobretudo Gori, onde parte dos 352 membros da missão vão ficar instalados numa estrutura semi-permanente, e Zugdidi.

Em conferência de imprensa, após uma reunião com o primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero, o presidente russo Dmitri Medvedev, afirmou que “os soldados da missão de paz russa começaram a cooperar com os observadores da União Europeia” e confirmou que as forças de Moscovo “vão respeitar a data limite do 10 de Outubro para se retirarem do território georgiano. A Rússia vai respeitar os seus compromissos”, concluiu.

Apesar de cooperarem, as forças de manutenção de paz russas no terreno fizeram questão de referir que os observadores europeus não terão acesso às zonas tampão limítrofes da Ossétia do Sul.

O chefe da EUMM, o alemão Hans Jorg Haber, disse ter esperança de que pelo menos 50.000 deslocados georgianos possam regressar a casa o mais depressa possível.