Última hora

Última hora

Crash nas bolsas europeias

Em leitura:

Crash nas bolsas europeias

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa viveu, neste primeiro dia da semana, uma queda acentuada nos índices bolsistas, aquilo a que muitos já chamam um crash. As praças de Lisboa e Paris foram as que mais perderam na Europa ocidental, com quedas impressionantes, de mais de 9%.

O índice pan-europeu eurostoxx 50 perdeu mais de 7%. As outras principais bolsas da Europa, como Londres, Milão, Zurique, Madrid ou Bruxelas, viveram também um dia de quedas há muito não vistas, de entre 6% e 9%.

Diz um corretor norte-americano: “Estou aqui há 30 anos e nunca vi uma coisa assim. É desconcertante ver a situação dos mercados. Sempre quisemos uma economia global, mas agora ela voltou-se contra nós. Se a Europa desce, nós descemos com ela”.

No caso de Lisboa, foi a maior queda diária de sempre. O sector energético liderou as descidas, com a EDP a perder mais de 16%, a Galp com uma queda de 11% e sector da banca também em queda a pique.

O governo português anunciou já que vai juntar-se aos países que garantiram a segurança das poupanças dos particulares, face à crise financeira.

A bolsa mais penalizada, nesta segunda-feira negra, foi a de Moscovo. O índice RTS começou a semana com um deslize de mais de 19%, devido aos medos de que a Rússia não consiga fazer face à crise.