Última hora

Última hora

Europa sem estratégia comum para enfrentar a crise

Em leitura:

Europa sem estratégia comum para enfrentar a crise

Tamanho do texto Aa Aa

A Europa longe de um plano comum para um resgate financeiro semelhante ao proposto pelo governo dos Estados Unidos para evitar o colapso de mais bancos.
Tanto a Dinamarca como a Alemanha ou a Irlanda tomaram medidas individuais para fortalecer as garantias de depósitos.

O governo e os bancos da Dinamarca decidiram aprovar um pacote de ajuda para fazer frente à crise financeira, além de garantir todos os depósitos particulares das entidades bancárias.

A ministra dinamarquesa da Economia salientou que “este primeiro esforço resguarda os interesses do sector de uma crise de pânico” porque não se sabe quais vão ser os próximos bancos a ter problemas. De acordo com esta medida os bancos irão injectar fundos proporcionais ao seu tamanho. O pacote de medidas contra a crise visa a garantir os depósitos dos clientes sem limite de valor em caso de falência do banco.

Em Berlim a decisão do governo vai no mesmo sentido. O estado quer garantir os depósitos bancários de particulares aumenta a pressão sobre outros governos europeus para que a mesma coisa, depois dos passos da Irlanda e da Grécia. O governo espanhol aceita também duplicar o actual Fundo de Garantia de Depósitos para cerca de 40 mil euros e o governo britânico considerando capitalizar os bancos em dificuldade com milhões de libras em troca de acções.