Última hora

Última hora

Europeus preocupados com crise

Em leitura:

Europeus preocupados com crise

Tamanho do texto Aa Aa

A crise financeira domina as primeiras páginas dos jornais. O crash de segunda-feira ecoou por todo o mundo e não é para menos. Os problemas não afectam só quem investe na bolsa. Potencialmente, todos podem vir a sofrer as consequências.

Os economistas tentam afastar o pânico da população, como diz um corretor francês: “O mais importante nesta crise é voltar a ganhar a confiança, tanto dos bancos como dos depositantes”.

Essa confiança começa a sentir-se, apesar dos riscos de falência de alguns bancos. A União Europeia aumentou, esta segunda-feira, o valor mínimo das garantias de depósitos bancários.

Um cliente irlandês tem pouco receio do que possa acontecer. “Os governos vão ajudar-nos a saír desta crise. Sinto-me bastante mais seguro agora”, disse. Como consequência dos receios, as pessoas começam a investir mais nos activos considerados seguros. É o caso do ouro.

Patrick Merson é negociante de ouro, em Paris, e constatou isso mesmo: “Faço este trabalho há trinta anos e é a primeira vez que assisto a um verdadeiro sentimento de preocupação. As pessoas só pensam em poupar aquilo que possuem”.

A cotação do ouro está a reflectir esta preocupação. Só nas últimas duas sessões, o preço da onça subiu 6%. Em 12 meses, houve um ganho de um quinto. A cotação actual é de 890 dólares por onça.