Última hora

Última hora

A Ucrânia de novo na tormenta política.

Em leitura:

A Ucrânia de novo na tormenta política.

Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente Victor Iuschenko dissolveu a Rada Suprema e fixou eleições antecipadas para sete de Dezembro. O dirigente ucraniano tinha dado trinta dias aos blocos e partidos representados no parlamento para constituirem uma nova coligação que substituísse a da primeira-ministra Iúlia Timochenko.

O prazo terminou segunda-feira, sem que as conversações entre as várias forças tivessem êxito. Na semana passada Iúlia Timochenko realizou uma viagem a Moscovo para um acordo sobre os preços do fornecimento do gás russo à Ucrânia e para pedir apoio a Vladimir Putin na luta contra Iuschenko de quem se tornou inimigo político.

A nova crise eclodiu há um mês, quando o bloco da primeira-ministra, um dos pilares da aliança governamental, apoiou na Rada um projecto de lei que diminuía os poderes do presidente e simplificava o procedimento para sua impugnação. Desde a revolução laranja de 2004 que as relações conturbadas entre Timoshenko e Ioushenko dão origem a sucessivas crises. O país enfrenta duas eleições antecipadas em menos de três anos.