Última hora

Última hora

Estados Unidos reclamam maior contingente militar no Afeganistão

Em leitura:

Estados Unidos reclamam maior contingente militar no Afeganistão

Estados Unidos reclamam maior contingente militar no Afeganistão
Tamanho do texto Aa Aa

Reunião informal dos membros da Aliança Atlântica em Budapeste. Os ministros da Defesa dos 26 países da NATO fazem um balanço das operações militares no Afeganistão e discutem a possibilidade de enviar mais tropas para o país, de forma a controlar a crescente escalada de violência armada.

Os Estados Unidos têm pressionado a Aliança para aumentar o contingente no terreno que conta já com 60.000 militares e pedem união de esforços na luta contra o tráfico de droga.

Para o secretário de Defesa norte-americano não existem dúvidas que o combate aos Talibã deve centrar-se na luta contra o negócio do ópio que rende aos terroristas cerca de 80 milhões de dólares/ano.

“Acho que ninguém na Aliança está interessado em erradicar as plantações ou fazer qualquer outra coisa contra os pequenos agricultores, mas caso tenhamos a oportunidade de ir atrás dos barões da droga e dos seus laboratórios de maneira a interromper o financiamento dos Talibã, parece-me que é uma medida legítima para a manutenção da segurança”, afirmou Robert Gates

Sete anos depois do início da guerra no Afeganistão e apesar do esforço para estabelecer a paz no território cresce o sentimento entre alguns responsáveis que a luta contra a talibã dificilmente será ganha.

Os diplomatas da NATO devem decidir nos próximos dias o envio ou não de mais tropas para o palco de guerra mas especula-se que qualquer tomada de posição deve ser unânime entre os países membros.