Última hora

Última hora

Martti Ahtisaari é Nobel da Paz de 2008

Em leitura:

Martti Ahtisaari é Nobel da Paz de 2008

Tamanho do texto Aa Aa

Aos 71 anos, o mais recente Nobel da Paz demonstra bom humor e vontade de continuar a trabalhar.

O Comité Nobel atribuiu o galardão a Martti Ahtisaari para recompensar mais de três décadas como mediador na resolução de vários conflitos internacionais em África, na Ásia e na Europa.

No palácio presidencial em Helsínquia, o antigo chefe de Estado finlandês sublinhou que “em breve será estabelecida uma fundação” com o seu nome, com a ideia de que quando se reformar – o que, garantiu, não acontecerá a curto prazo – os seus colegas “vão dar continuidade ao trabalho que iniciaram em conjunto”.

Em relação à possível justificação para ter recebido agora o Nobel da Paz e não em anos anteriores quando já era dado como favorito, Ahtisaari diz com humor que fez 70 anos no ano passado e os amigos aperceberam-se de que “está a ficar velho, por isso têm-se estado a despachar”.

Ahtisaari considera o papel na condução pacífica da Namíbia à independência, em 1990, como a sua “mais importante” missão.

Mas o seu legado passa por uma longa e preenchida carreira diplomática.

Ahtisaari distingui-se nomeadamente ao longo de quinze anos de activismo pela paz nos Balcãs. Os esforços de Ahtisaari como mediador são indissociáveis das negociações sobre o estatuto final do Kosovo, que acabou por declarar unilateralmente a independência em Fevereiro.

Em 2005, o ex-presidente finlandês e a sua organização – a Iniciativa para a Gestão de Crises – tiveram um papel central na resolução de trinta anos de guerra entre o governo indonésio e os rebeldes independentistas da província de Aceh.

Ahtisaari vai receber o Nobel da Paz a 10 de Dezembro em Oslo, acompanhado de um prémio de cerca de um milhão de euros.