Última hora

Última hora

Paris e Berlim prometem reacção conjunta à crise financeira

Em leitura:

Paris e Berlim prometem reacção conjunta à crise financeira

Tamanho do texto Aa Aa

França e Alemanha alinharam posições na véspera da reunião de Chefes de Estado e de Governo da Zona Euro.

Nicolas Sarkozy recebeu Angela Merkel em Colombey-les-Deux-Églises para assinalar os cinquenta anos da reconciliação franco-alemã, selada em 1958 na localidade francesa pelo General De Gaulle e pelo chanceler Konrad Adenauer.

O presidente francês e a chefe do executivo alemão concordaram que a cooperação e a confiança entre os dois países são uma das chaves da resposta europeia à crise financeira internacional.

Merkel sublinhou que “as medidas a tomar não passam por um fundo europeu, mas sim por uma acção coordenada da comunidade internacional. Os países da Zona Euro necessitam de uma caixa de ferramentas comuns, que cada país possa utilizar de forma útil de acordo com as suas próprias condições”.

Sarkozy disse, por seu lado, que a França nunca visou a criação de um fundo europeu para resgatar as instituições bancárias afectadas pela crise, o que “colocaria um enorme problema de operacionalidade decisória e governativa. Não pode ser essa a resposta, pois quando for preciso tomar uma decisão entre as 4 e as 7 da manhã, será impossível reunir todos os parceiros”, frisou ainda o presidente francês.

Paris e Berlim dizem que vão avançar em conjunto com as eventuais decisões tomadas no encontro de amanhã no Eliseu.

Antes de receber os parceiros da Zona Euro, Sarkozy vai reunir-se com o primeiro-ministro britânico Gordon Brown.