Última hora

Última hora

Crise financeira: G7 com plano de acção comum mas sem medidas concretas

Em leitura:

Crise financeira: G7 com plano de acção comum mas sem medidas concretas

Tamanho do texto Aa Aa

O G7 estabeleceu um plano de acção comum para enfrentar a crise financeira, sem no entanto definir medidas concretas para acalmar rapidamente o pânico nos mercados.

Em Washington, as sete maiores economias mundiais prometeram nomeadamente evitar novas falências entre as grandes instituições bancárias e restabelecer o fluxo de crédito, mas não disseram como pretendem fazê-lo.

Após o encontro, o secretário do Tesouro norte-americano Henry Paulson afirmou que foi finalizado “um plano de acção agressivo para lidar com a agitação nos mercados financeiros globais e com as pressões nas instituições financeiras. Este plano de acção providencia uma estrutura coerente que vai dirigir as políticas individuais e colectivas de forma a providenciar liquidez aos mercados, proteger as poupanças e garantir a protecção dos investidores”.

Após 14 meses de agitação e face à crescente sensação de pânico, as bolsas mundiais exigem agora decisões concretas.

No Domingo, os países da Zona Euro vão tentar encontrar uma solução conjunta para a crise.