Última hora

Última hora

Paris anula extradição de Marina Petrella

Em leitura:

Paris anula extradição de Marina Petrella

Tamanho do texto Aa Aa

A extradição de Marina Petrella para Itália foi anulada pelo presidente Nicolas Sarkozy.

A antiga activista das Brigadas Vermelhas foi detida em França em Agosto de 2007 mas libertada um ano depois por questões de saúde.

Segundo o Eliseu, a brigadista de 54 anos, condenada a prisão perpétua pela justiça italiana em 1992 pela morte de um chefe da polícia, não será extraditada “por razões humanitárias”.

Uma decisão há muito aguardada pelos familiares de Petrella que há anos lutavam contra a extradição argumentando com a fragilidade do seu estado físico e psicológico.

Desde o início dos anos 90 que a activista, actualmente hospitalizada numa clínica psiquiátrica, vivia e trabalhava em França.

A decisão de não reenviar Marina Petrella para Itália já foi contestada pela principal associação de vítimas de terrorismo italiana.