Última hora

Última hora

Petrella: Famílias das vítimas das Brigadas Vermelhas organizam protesto em Paris

Em leitura:

Petrella: Famílias das vítimas das Brigadas Vermelhas organizam protesto em Paris

Petrella: Famílias das vítimas das Brigadas Vermelhas organizam protesto em Paris
Tamanho do texto Aa Aa

A decisão do presidente francês de não extraditar Marina Petrella provoca incompreensão em Itália.
A associação italiana de vítimas do terrorismo lamenta e, em resposta, convocou uma manifestação para o próximo fim-de-semana, face ao Eliseu.

Nicolas Sarkozy fundamenta a sua decisão evocando razões humanitárias. A antiga membro das Brigadas Vermelhas, de 54 anos, está internada devido a um débil estado físico e mental.

Os jornais franceses falam do papel desempenhado pela família da primeira-dama. Carla Bruni e a irmã defenderam o dossiê junto do presidente, apesar da família ter fugido de Itália devido às acções das Brigadas Vermelhas.

Marina Petrella, a viver em França desde os anos Oitenta, foi condenada a prisão perpétua, em 1992, pela justiça italiana pela sua implicação na morte de um polícia.